You are currently viewing Qual é o papel do pai nos primeiros 12 meses de vida de um bebê?

Qual é o papel do pai nos primeiros 12 meses de vida de um bebê?


Qual a diferença entre o papel do pai em relação ao papel da mãe no desenvolvimento do filho? E se a unidade familiar tiver duas mães ou dois pais? Os pais ainda têm ‘papéis’?

Não existem respostas fáceis e também não existem respostas certas.

Digo que o pai, parceiro, parceira exerce papel fundamental, é a pessoa que ajuda a formar o triângulo, mãe, bebê e pai (parceiro, parceira) que vai apresentar o mundo para a criança. Enquanto a relação simbólica mãe é bebê está a flor da pele Jane momento do nascimento, é o pai que apresenta outra voz, outro cheiro, outra forma de aconchego, apresenta novos desafios.

Assim como a mãe o pai tem importância incrível para o desenvolvimento global do filho.Cada pai faz uma contribuição única e importante para a paternidade e para o desenvolvimento de seus filhos e os melhores resultados acontecem quando os pais se apoiam e trabalham em equipe. Dito isto, no entanto, há muitas evidências que sugerem que os pais são fundamentais para o bem-estar de uma criança.

E quando você percebe que uma criança cresce e aprende mais em seu primeiro ano do que em qualquer outro momento de sua vida, a contribuição positiva que os pais podem dar nesses primeiros 12 meses se torna ainda mais crucial. O primeiro ano é o momento em que a criança começa a se relacionar com o mundo ao seu redor e começa a fazer conexões sociais e emocionais, além de grandes mudanças físicas e desenvolvimentos também ocorrem durante esse período.

Então, o que um pai pode fazer?

A princípio, pode parecer que recém-nascidos e bebês não estão realmente “fazendo nada” e, sem o benefício de um instinto maternal, os novos pais podem achar um pouco confuso entrar nesse universo simbólico mãe e bebê. Como pai, a melhor coisa que você pode fazer é apoiar sua  parceira(o) e fazer coisas que o unam com seu novo bebê. Como banho, troca, aconchegar o bebê, conversar, ouvirmos juntos.

Os compromissos de trabalho podem pressionar o tempo do pai/bebê, mas é muito importante fazer contato visual com os bebês e conversar, ler e cantar para eles, segurá-los, deixá-los sentir seu toque e cheirar seu perfume como parte da sua rotina, porque essas interações tudo isso ajudará a fazê-los se sentirem confortáveis, seguros e ligados a você.

Pesquisas mostram que brincar contribui para o aprendizado de uma criança em varias áreas de desenvolvimento físico, social, emocional e intelectual, o que reforça o seu incrível papel de pai. Divertir-se com seu filho durante o primeiro ano tem benefícios muito mais profundos e de longo prazo do que você imagina. Os pais geralmente brincam com seus filhos de uma maneira diferente das mães. O pai mostra desafios, incentiva arriscar se, a mãe protege, a mãe tenta prever o imprevisível.

Uma rápida olhada ao redor do playground ou quintal geralmente mostrará pais que tendem a ser mais enérgicos quando se trata de brincar de seus filhos. Mas esse envolvimento animado é extremamente importante para estimular o cérebro e ajudar no desenvolvimento físico e cognitivo, incluindo postura, equilíbrio e coordenação de modo que os pais devem regular de corpo e alma nesse universo tão desafiador, a paternidade. Os pais nunca param de desempenhar um papel importante na vida de seus filhos, mas esse primeiro ano é crucial.

Lembre-se, você não precisa fazer isso sozinho e há muitos recursos para ajudar os pais em sua jornada como “pai”. A mensagem clara é ficar preso desde o início, porque os pais realmente têm uma profunda influência no desenvolvimento saudável de seus filhos e toda intervenção positiva faz a diferença. Mas não vamos esquecer o papel crucial que o pai pode – e deve – desempenhar no apoio à mãe e ao bebê durante os primeiros 12 meses.

Ser uma nova mãe pode ser alegre e gratificante. Estes são os momentos mais especiais. Mas ser uma nova mãe também pode ser fisicamente exaustivo, emocionalmente desgastante, confuso e até assustador. Muitas novas mamães duvidam de si mesmas e se sentem incapazes de desempenhar esse novo papel. E é aí que o pai pode intensificar e desempenhar um papel extremamente importante.

Reforço positivo, apoio sem julgamento, compreensão gentil e muita iniciativa em casa podem percorrer um longo caminho. Segue uma sugestão para os papais. Procure oportunidades para aliviar a carga doméstica. Tenha diálogo aberto, acolhedor que não girem em torno de coisas de bebê. Pergunte a opinião da mãe sobre as coisas. Leia sobre como é ser uma nova mãe. Tente se colocar no lugar dela. Procure pensar no “Nós” e não no “EU”. Quando desviamos o olhar para o “Eu”? Quando o diálogo do casal se torna uma competição, Eu cuido disso… Eu faço isso e você?

Forme sua tribo com amigos do trabalho, futebol, amigos da vida, você terá a oportunidade de ver que todos passar pelas mesas fases, vão trocar as conquistas que cada filho atinge em tempos diferentes, vai perceber que o seu filho é único Essa tribo  é muito importante para entender o quanto o seu papel é fundamental na vida do seu filho.

Por Eneida Souza -Terapeuta Família e Casal

Deixe um comentário